quinta-feira, 24 de setembro de 2015

LANÇAMENTO DA EDITORA DO CONHECIMENTO

Depois do grande sucesso de História da Umbanda no Brasil, editada em dois volumes, uma terceira obra vem dar continuidade ao resgate da memória umbandista após novas e profundas pesquisas.
Para análise e reflexão dos leitores, o autor Diamantino Trindade traz à luz mensagens do Exu das Sete Encruzilhadas Rei da Lira, psicografias de Zélio de Moraes, bem como textos de Capitão Pessoa, Chico Xavier, Tata Tancredo, Attila Nunes, Lilia Ribeiro e outros baluartes da seara umbandista. Relata a grandiosa tarefa do Exu Sete da Lira, e sua médium Cacilda de Assis, e a de outros médiuns famosos, da década de 1970, que praticavam milhares de curas à exemplo de Isaltina dos milagres e o famoso “Marinheiro” com sua médium Dora. A relação profícua entre a Umbanda Tradicional e a Umbanda Esotérica, através de W. W. da Matta e Silva e o Capitão Benedito Lauro do Nascimento surge logo no inicio do livro, enriquecendo este precioso acervo histórico. A convergência entre a Umbanda, Culto da Jurema e Candomblé são apresentadas aqui como oportunidade de ampliar o cabedal de conhecimentos daqueles que buscam informações além da prática, principalmente umbandistas e espiritualistas.

O quarto volume, que fecha esta série, será publicado em breve.

http://edconhecimento.com.br


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

CALENDÁRIO DE GIRAS


CABANA DE PAI BENGUELA

OUTUBRO

Dia 3 (Sábado) – Gira de Caboclos e Exus – 18:30 horas

Dia 9 (Sexta Feira) – Gira de Pretos Velhos – 20:30 horas

Dia 16 (Sexta Feira) – Gira de Baianos – 20:30 horas

Dia 23 (Sexta Feira) – Gira de Exus e Pombagiras – 20:30 horas

Dia 30 (Sexta Feira) – Não haverá gira


Rua Almirante Lobo, 981 – Ipiranga 

sábado, 29 de agosto de 2015

ALFREDO BRANDÃO



Autor da obra prima "A Escrita Pré-Histórica do Brasil"

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

CALENDÁRIO DAS GIRAS NA CABANA DE PAI BENGUELA


Dia 5 de setembro (Sábado) - Gira de Caboclos e Exus.

Dia 11 de setembro (sexta-feira) - Gira de Pretos Velhos.

Dia 18 de setembro (sexta-feira) - Gira de Crianças.

Dia 25 de setembro (sexta-feira) - Gira de Exus e Pombagiras.

ESCOLA DA VIDA


CAPA DO LIVRETO "UMBANDA – ESCOLA DA VIDA" (Volume II)




FRONTISPÍCIO DO LIVRETO "UMBANDA – ESCOLA DA VIDA" (Volume I) com assinatura de Benjamim Figueiredo

terça-feira, 28 de julho de 2015

CALENDÁRIO - CABANA DE PAI BENGUELA

Dia 31 de julho (sexta-feira) - Gira de Exus e Pombagiras  - 20:30 h

Dia 8 de agosto (sábado) - Gira de Caboclos e Exus - 18:30 h

Dia 14 de agosto (sexta feira) - Gira de Pretos Velhos - 20:30 h

Dia 21 de agosro (sexta feira) - Gira de Baianos - 20:30 h

Dia 28 de agosto (sexta feira) - Gira de Exus e Pombagiras - 20:30 h

Rua Almirante Lobo, 981 - Ipiranga

segunda-feira, 27 de julho de 2015

IMAGENS DA UMBANDA 6







AS CARAVANAS DA FÉ, criação de Attila Nunes, visitam Chagas Freitas, Governador do Estado da Guanabara
Da esquerda para a direita, O Governador Chagas Freitas entre Atila Nunes Filho e Bambina BucciFonte: Revista Gira de Umbanda, dezembro de 1972

IMAGENS DA UMBANDA 5



Capa da Revista Gira da Umbanda n. 2 (Dezembro de 1972)




IMAGENS DA UMBANDA 4






Capa da Revista Magia, Mistério e Umbanda n.13 (1971)



IMAGENS DA UMBANDA 3





Oferenda para Iemanjá na Praia do Arpoador - Rio de Janeiro
Revista Magia, Mistério e Umbanda n. 13 (1971)

IMAGENS DA UMBANDA 2


Médium incorporada dançando.
Revista Planeta n, 4 (Dezembro de 1972)



 

IMAGENS DA UMBANDA 1


Médium incorporada com Preta Velha
Revista Planeta n.4 (Dezembro de 1972)

quarta-feira, 15 de julho de 2015

CALENDÁRIO DAS PRÓXIMAS GIRAS NA CABANA DE PAI BENGUELA




Dia 17 de julho (sexta feira) - Gira de Pretos Velhos.


Dia 24 de julho (sexta feira) - Gira de Crianças.


Dia 25 de julho (sábado) - II Workshop: Exu - O Guardião dos Caminhos.


Dia 31 de julho (sexta feira) - Gira de Exus de Pombagiras.


As giras das sextas feiras tem início às 20:30 horas.

As giras dos sábados tem início às 18:00 horas.


Rua Almirante Lobo, 981 - Ipiranga

MÃE CACILDA DE ASSIS - MÉDIUM DO SEU SETE DA LIRA


Acervo de Adão Lamenza

domingo, 28 de junho de 2015

HISTÓRIA DA UMBANDA

HISTÓRIA DA UMBANDA NO BRASIL


A História da Umbanda está registrada em dois volumes escritos por Diamantino Fernandes Trindade e publicada pela Editora do Conhecimento. A trilogia será complementada durante o segundo semestre de 2015 com a publicação do terceiro volume.

1)    História da Umbanda
2)    História da Umbanda – volume 2 – A Umbanda nos jornais do Rio de Janeiro
3)    História da Umbanda – volume 3 – Memórias de uma religião

Segue a relação dos temas de cada volume.


Volume 1

Prefácio
Ser espírita
Introdução
Mito e sincretismo
Lendas Yorubá sobre os Orixás
Aspectos históricos sobre a religiosidade da etnia negra
A religião como forma de resistência
Os Candomblés
Candomblé de Caboclo
Tambor de Mina
A Cabula
O Catimbó Jurema
As Macumbas
Padre Gabriel Malagrida - Jesuíta
Allan Kardec e a codificação da doutrina dos Espíritos
O contexto histórico e social do Brasil no final do Século XIX
O Caboclo Curuguçu e o surgimento do Movimento umbandista
Zélio de Moraes e o advento do Caboclo das Sete encruzilhadas
Pai Antonio e as raízes do ritual umbandista
O Caboclo das Sete encruzilhadas
Um verdadeiro milagre na Tenda Nossa Senhora da Piedade
David St. Claire – Tambores e velas
Origens da palavra Umbanda
Leal de Souza – O pioneiro da literatura umbandista
Orixá Malet – Um novo reforço
Zélio de Moraes
Zélio de Moraes no Jornal Notícias Populares
As Sete Tendas Mestras
O Capitão Pessoa
A Tenda Espírita Mirim e o Primado de Umbanda
O Templo do Caboclo Rompe Mato
O Capitão Lauro e a Tenda Estrela do Mar
A TULEF e o Centro Espírita Caminheiros da Verdade
Revendo a História do início da Umbanda (Renato Henrique Guimarães Dias)
A Umbanda como movimento religioso urbano
A Perseguição da Ditadura Vargas e a primeira federação
O Primeiro Congresso Brasileiro do Espiritismo de Umbanda
Jamil Rachid e Pai Jaú
W.W. da Matta e Silva e o advento do Pai Guiné
As origens do Babá (Ivan Horácio Costa – Mestre Itaoman)
Ronaldo Antonio Linares e o Santuário Nacional da Umbanda
As Sete Linhas da Umbanda
A Linha de Santo
O Omolokô
O Segundo e o Terceiro congressos Nacionais de Umbanda
Umbanda e Catolicismo
Chico Xavier e a Umbanda
Caboclos e Pretos Velhos da Umbanda (João Severino Ramos)
A Kimbanda
Exu! Poder e Perigo!
Seu Sete da Lira – O Exu do povo
Porque sou umbandista
O uso indevido dos pontos cantados de Umbanda
Aspectos históricos sobre o Hino da Umbanda
Umbanda na Mídia
Umbanda – O grande cadinho das almas
Considerações finais


Volume 2

Introdução (Diamantino Fernandes Trindade)
O livro do dia
I Congresso Brasileiro do Espiritismo de Umbanda
Um Congresso de Umbanda (Batista de Oliveira)
Reunidos em assembleia caboclos e africanos
De operário do Arsenal de Guerra a famoso “Babalaô” em Meriti
O mais categorizado líder dos espíritas do Distrito Federal
Grande Otelo nasceu no Candomblé
Umbanda não é Macumba (Sabino Canalini)
Será eleito pela primeira vez o Papa da Religião de Umbanda
Nada de papas e cardeais na Religião de Umbanda
Mensagem aos filhos da Umbanda (João Severino Ramos)
Algo sobre a Umbanda (W. W. da Matta e Silva)
Preparo do médium consciente e inconsciente (W. W. da Matta e Silva)
Papas de Umbanda (Jayme S. Madruga)
As Sete Linhas da Umbanda
Agô, Mestres! (W. W. da Matta e Silva)
Médiuns conscientes (Lourenço Velho)
A magia e seus mistérios (José Alvares Pessoa)
O segundo milagre de Iemanjá (José Alvares Pessoa)
Umbanda ou a ressureição dos antigos mistérios (W. W. da Matta e Silva)
Caboclos e Pretos Velhos na Umbanda (João Severino Ramos)
Inauguração da Tenda de Pai Antonio
Os decanos da Umbanda (R. X. A.)
Um pouco mais sobre o Pastor de Umbanda (José Alvares Pessoa)
O coração da Umbanda (José Alvares Pessoa)
O véu da Umbanda (José Alvares Pessoa)
Saravá São Jorge (João Severino Ramos)
Caboclo das Sete Encruzilhadas (Yataman)
Carta aberta ao Chefe da Nação (José Alvares Pessoa)
A festa de Xangô na Tenda São Jerônimo
Umbanda (Lilia Ribeiro)
A Umbanda é mentira (Joãozinho da Goméia)
A imprensa ataca os cultos afro-brasileiros (Diamantino Fernandes Trindade)
Matéria sobre Seu Sete da Lira (Adão Lamenza)
Seu Sete perdoa Silvio Santos (Ubiratan de Lemos)
Seu Sete da Lira – A volta por cima (J. E. Gomes)
Como voltou Seu Sete da Lira (J. E. Gomes)
A Umbanda e os Correios (Diamantino Fernandes Trindade)
Macumba e Umbanda (Diamantino Fernandes Trindade)
O Caboclo Mirim e os doze apóstolos (Diamantino Fernandes Trindade)
Galeria de imagens


Volume 3

Primeiras palavras
O Capitão Lauro e W. W. da Matta e Silva
Matta e Silva (Tania Lacerda)
Caboclo Mirim – Umbanda: A Escola da Vida
Mensagem do Caboclo das Sete Encruzilhadas
A paz (Zélio de Moraes)
Do além (Zélio de Moraes)
Três Caboclos (Zélio de Moraes)
Mistério da Macumba – Curiosas revelações sobre os ritos africanos no Brasil (Nobrega da Cunha)
Feitiçaria e Macumba em São Paulo
Em Vila Isabel (João de Freitas)
Hora de entendimento (Edgard Armond)
Inaugurada festivamente a nova sede da União Espiritista de Umbanda
Um pouco da história da União Espiritista de Umbanda
Umbanda não é Espiritismo I (Deodato Morais)
Umbanda não é Espiritismo II (Jayme Madruga)
Carta aberta para o conhecimento de todos os umbandistas (João Severino Ramos)
Tributo de flores à Senhora das Águas (Achilles Camacho)
Dala Paes Leme e o famoso quadro de Yemanjá
O Exu Pássaro Preto e a procissão de Ogum
“Gente Bem” em massa nas 3.200 “Tendas” da cidade! (Eloy Dutra)
Autêntico “Ballet” de médiuns nos “Caminheiros da Verdade” (Eloy Dutra)
Religião que se vai alastrando dia a dia pela massa sofredora (Engenheiro A. Rodrigues Monteiro)
Umbanda, a Magia e seus mistérios (José Álvares Pessoa)
“Conversando com Frei Boaventura” (Tancredo da Silva Pinto)
Umbandistas unem-se contra Padilha: Tenório solidário
Dois mil umbandistas: “Padilha tem dias contados no Distrito”
Moab Caldas – O primeiro deputado umbandista do Brasil
Alerta umbandistas! (Raphael Molina)
Áttila Nunes eleito Deputado Estadual
Isaltina dos milagres
Quem entra na Linha de Umbanda (Ronald de Carvalho)
A Macumba explicada
O Espiritismo da Umbanda (Carlos de Azevedo)
Magia negra (Dr. Armando Cavalcanti Bandeira)
Exu, o incompreendido (Lilia Ribeiro)
Marinheiro prega o amor e a paz (Luiz Antônio S. Nascimento)
Marinheiro vem com Dora (Luiz Antônio S. Nascimento)
Mudos falam – Cegos veem tocados por Marinheiro (Luiz Antônio S. Nascimento)
Que é a Umbanda (Dr. Armando Cavalcanti Bandeira)
Áttila Nunes (Lilia Ribeiro)
Seu Sete declara guerra à imprensa e roga praga
Umbandistas adotam diretriz ecumênica
Chico Xavier fala sobre a Umbanda
Umbanda em Revista
Seu Sete: Assim é Dona Cacilda (Tarlis Batista)
Salve Seu Sete da Lira
Zélio de Moraes – Apóstolo da Umbanda (Lilia Ribeiro)
A importância de Seu Sete da Lira para a Umbanda (Cristiam Siqueira)
Credibilidade e Avalização
Umbanda – Patrimônio imaterial do Estado do Rio de Janeiro
Associação Paulista de Umbanda entrega Medalha Demétrio Domingues
Umbanda no Paraná (Denise Freitas de Oliveira e Edgar Cavalli Junior)
Terreiro do Pai Maneco
Pai Maneco, o maior terreiro do país (Sarah Corazza)
Umbanda de Almas e Angola (Giovani Martins)
Algumas palavras sobre magia, feitiçaria e cultos “Afro-Brasileiros” (Rômulo Henrique Pereira Angélico)
Carta resposta (José Rogério de Souza)
Rubens Saraceni – Médium e escritor (Catarina Fernandes e Sandra Santos)
A literatura de W. W. da Matta e Silva
Jornal Aruanda
Jornal Aldeia de Caboclos
Antes tarde do que nunca!

Galeria de imagens

segunda-feira, 8 de junho de 2015

FESTA DE FORMATURA NA UMBANDARTE ESCOLA DE CURIMBA

Ontem, 07/06/2015, ocorreu a festa de formatura dos novos ogans.

Tarde maravilhosa com alto astral, muita energia e muita competência.Parabéns Dany e Ju pelo belíssimo trabalho.Isso é Umbanda de verdade.

Quem desejar aprender esta linda arte entre na página do facebook.

Umbandarte Escola de Curimba






quinta-feira, 28 de maio de 2015

LANÇAMENTO



NO DIA 25 DE MAIO DE 2015 OCORREU, NA LIVRARIA CULTURA, O LANÇAMENTO DO LIVRO "IFÁ - FILOSOFIA E CIÊNCIA DE VIDA" DO BABÁ JIMI (OTUNBA ADEKUNLE ADERONMU) COM PREFÁCIO DE DIAMANTINO FERNANDES TRINDADE (BABALAWO IFASOYA IFADAISI AGBOLE ABEMO)


Nas fotos podemos ver os Filhos de Santé de Diamantino.







FACEBOOK

Queridas irmãs e queridos irmãos!


A partir de agora vocês poderão, também, nos acessar via Facebook, pela página Cabana de Pai Benguela.

CALENDÁRIOS DAS NOSSAS ATIVIDADES

Dia 29 de maio (sexta feira) - Gira de Exus e Pombagiras.


Dia 5 de junho (sexta feira) - Não teremos atividades.


Dia 12 de junho (sexta feira) - Gira de Pretos Velhos.


Dia 19 de junho (sexta feira) - Gira de Baianos.


Dia 26 de junho (sexta feira) - Gira de Exus e Pombagiras. 


Dia 4 de julho (sábado) - Gira de Caboclos e Exus.


Dia 10 de julho (sexta feira) - Não teremos atividades.


Dia 17 de julho (sexta feira) - Gira de Pretos Velhos.


Dia 24 de julho (sexta feira) - Gira de Crianças.


Dia 25 de julho (sábado) - II Workshop: Exu - O Guardião dos Caminhos.


Dia 31 de julho (sexta feira) - Gira de Exus de Pombagiras.


As giras das sextas feiras tem início às 20:30 horas.

As giras dos sábados tem início às 18:00 horas.

O workshop ocorre das 14:00 às 18:00 horas.


Mais adiante daremos detalhes sobre o workshop.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

UNIÃO ESPIRITISTA DE UMBANDA DO BRASIL




Lápis de J. Guimarães no qual estão situados os sinuosos caminhos que conduzem os umbandistas ao templo de trabalho, as armas da fé apontando a estrela Guia-Símbolo da Primeira federação umbandista, União Espiritista de Umbanda do Brasil (UEUB) e as sete estrelas dentro do Brasil e que representam as Sete Linhas da Umbanda. Vemos ainda dentro do círculo (figura esotérica) a parte do templo e as folhagens da Jurema e caindo do alto as mensagens espirituais recebidas durante 19 anos de lutas da UEUB. 


Jornal de Umbanda, agosto de 1958, n. 82 – Edição comemorativa dos 19 anos da UEUB

sábado, 25 de abril de 2015

GIRAS DE MAIO NA CABANA DE PAI BENGUELA

8 de maio - Gira de Caboclos

15 de maio - Gira de Pretos Velhos

22 de maio - Gira de Crianças

29 de maio - Gira de Exus e Pombagiras


Vem aí o Segundo Workshop: Exu - O Guardião dos Caminhos



Rua Almirante Lobo, 981 - Ipiranga
Horário das giras: 20:30 h. 


A partir de julho teremos novamente giras de caridade no primeiro sábado do mês.

VOCÊ SABE A ORIGEM DAS IMAGENS E QUADROS DE YEMANJÁ (BRANCA) ?

DALLA PAES LEME E O FAMOSO QUADRO DE YEMANJÁ

Diamantino Fernandes Trindade


De acordo com o escritor José Beniste esta imagem de Yemanjá usada pela Umbanda, da mulher pairando sobre as ondas, foi criada na década de 50 como uma forma da Dra. Dalla Paes Leme ser homenageada pelo marido. Ela era magra e tinha traços indígenas, por isso o quadro que foi pintado a óleo, era de uma mulher morena de cabelos longos e negros. Este quadro percorria casas e terreiros, dentre os quais o de Benjamin Figueiredo, da Tenda do Caboclo Mirim e a casa de Alziro Zarur que na época era ligado ao espiritismo. Este mesmo quadro foi que deu inicio às giras de fim de ano promovidas pela Umbanda nas praias cariocas e cultuada no dia 02 de Fevereiro pelo Candomblé.
Outra versão diz que a Dra. Dalla Paes Leme teve a visão de Yemanjá e que um artista teria feito a pintura.
Tudo isto teria acontecido em 1955 e, a partir desse quadro surgiram inúmeras imagens de Yemanjá presentes no imaginário dos umbandistas.
Na edição 62, de janeiro de 1956, do Jornal de Umbanda, aparece a seguinte legende referente ao quadro:

Este quadro, que está percorrendo os Estados, está à disposição dos Presidentes e Chefes de Terreiros dos Centros, Tendas, Terreiros, Cabanas etc.
Aqueles que queiram receber a visita do Quadro de Yemanjá da Bahia, ou adquirir gravuras do respectivo quadro, dirijam-se a D. DALLA – Rua Visconde de Rio Branco, 38 (centro) – Rio – Tel. 22-2689 – Livraria Freitas Bastos – Largo da Carioca – Bazar Santa Sofia – Rua Santa Sofia, 2 – Tijuca e em diversos Centros e Tendas.

O Jornal de Umbanda, número 78, de abril de 1958, registrou a presença do quadro de Yemanjá em Niterói:

Desde o dia 25 de janeiro, quando tiveram início as festividades de 6o aniversário de fundação da Tenda Espírita Tujupiara, que se encontra na cidade de Niterói o belo quadro de Yemanjá, para lá levado em procissão marítima pelos componentes do Centro Espírita São Thiago de Circular da Penha. No dia 21 de fevereiro a Tenda Tujupiara fez levar em bela procissão, à noite, sob as luzes de milhares de velas, com enorme acompanhamento o referido quadro para o Centro São Sebastião, sito à Travessa Filgueiras, no bairro do Fonseca, e que obedece à direção material do irmão Custódio, seu presidente e que tem como Babá a irmã Maria de Oliveira. Ofereceram os componentes deste conceituado terreiro uma magnífica manifestação à chegada do quadro e a todos que acompanhavam a procissão. Foi aí, igualmente homenageada a Comissão de Divulgação do Quadro de Yemanjá, na pessoa da Dra. Dalla Paes Leme, que, junto com os demais membros , acompanhou a procissão até aquele local. No dia 1o de março o Centro São Sebastião conduziu o quadro de Yemanjá para a Casa de Caridade Nossa Senhora da Glória – Terreiro do Caboclo Tupinambá – à Rua Álvaro Neves, 121, também no Fonseca, em bela romaria que reuniu mais de uma centena de filhos de fé, apesar do temporal que caiu na ocasião.

A Dra. Dalla Paes Leme presidia a COMISSÃO DE DIVULGAÇÃO DA IMAGEM DE YEMANJÁ. Era uma umbandista fervorosa, filha de Yemanjá, muita ativa nos eventos umbandistas. Apresentamos uma matéria do número 82 do Jornal de Umbanda, de agosto de 1958, relativa à homenagem à Rádio Guanabara e ao jornalista Átila Nunes.



Homenagem um radialista

Realizou-se domingo, dia 10, singular homenagem à “Rádio Guanabara” e ao radialista Átila Nunes. Prestou-a a “COMISSÃO DE DIVULGAÇÃO DA IMAGEM DE YEMANJÁ”.
Na ocasião, fazendo surpresa ao homenageado, a Dra. Dalla Paes leme, presidente daquela comissão, ocupou o microfone e fez uma saudação à Rádio Guanabara e ao Sr. Átila Nunes. Enalteceu a colaboração do conhecido locutor à divulgação da Imagem de Yemanjá, ressaltando as suas qualidades de umbandista e homem publico e salientando, com propriedade, a sua cooperação na obra daquela comissão de confraternização entre todos os terreiros e centros do Distrito Federal e do Interior do Brasil. Fez questão de mostrar, numa demonstração autêntica de sinceridade umbandista, a gratidão da “Comissão de Divulgação da Imagem de Yemanjá” ao homenageado.
Terminando a sua alocução, a Dra. Paes Leme, em nome da “Comissão de Divulgação da Imagem de Yemanjá”, ofereceu ao Sr. Átila Nunes a primeira imagem que veio a publico. Trata-se da imagem esculpida com grande arte e que representa a verdadeira Yemanjá. Atila Nunes, dirigindo-se a todos os presentes agradeceu aos presentes a homenagem e, grandemente emocionado pela subtileza da deferência com que lhe distinguia a “Comissão de Yemanjá”, enalteceu o grande trabalho de fraternidade que vem realizando sob o signo de Yemanjá e sob a presidência da Dra. Dalla Paes Leme, cujas prendas de grande umbandista e espírito de luta de confraternização entre os meios de Umbanda, salientou com entusiasmo, concitando à todos os umbandistas a formarem sob a bandeira da fraternidade desfraldada pela “Comissão”.
Estiveram presentes à homenagem, vários centros e terreiros, bem como numerosos umbandistas.

Encerramos com um belo poema da Dra. Dalla Paes Leme à Yemanjá, publicado no número 75 do Jornal de Umbanda, de dezembro de 1957.



Yemanjá


Dalla Paes Leme
(Agosto de 1954)

A tarde ia descendo
E, contra as areias da praia arrebentando,
E os pescadores, cansados,
As suas redes pesadas recolhendo;
Despreocupados, uns iam cantando...

Nisto, uma onda que, ao longo, em segredo,
Aos poucos vinha se formando,
Foi-se avolumando, avolumando...
E, contra as areias da parais arrebentando,
Causou aos pescadores grande medo.
E, quando, enfim, desceu
E em espumas se perdeu...
Misteriosamente,
Encantadoramente,
Uma linda mulher apareceu.

Uma estranha mulher! Calma, serena,
Que serenamente parou:
– Olhos verdes, cabelos acastanhados,
Não era branca, nem cabocla, nem morena;
Tinha o semblante para, lívido, mestiço,
Com muito de quebrante e muito de feitiço
Não sorria. Não falou.

Os pescadores, pasmados,
Entreolharam-se,
Interrogaram-se tanto... tanto...
Depois... unidos pelo espanto,
Foram-se chegando...
Se chegando...

Nisto, outra onda que ao longe se formou,
Rapidamente foi-se avolumando, avolumando...
E, bem á frente dos surpresos pescadores,
Contra as areias da praia, desceu
E em espumas se perdeu...
Ninguém... Somente o chão coalhado de flores...

No ar, uma suavidade,
Uma alacridade,
Um halo de amor e piedade...

A tarde ia descendo
E os pescadores, cansados,
Maravilhados,
Suas redes repletas recolhendo.

No Céu brilhava a primeira estrela;
Nuvens misteriosas
Disputaram a graça de envolvê-la...

E o ar ficou cheio de amor...
E o mar ficou cheio de rosas...
E o chão ficou cheio de flores...


segunda-feira, 6 de abril de 2015

MATTA E SILVA NA TENDA ESTRELA DO MAR

Duas fotos históricas de W. W. da Matta e Silva na Tenda Estrela do Mar, dirigida pelo Capitão Lauro, em 1962 e 1963. 




domingo, 29 de março de 2015

EXU - O SENHOR DOS CAMINHOS

No sábado, dia 28 de março, realizou-se na Cabana de Pai Benguela o Workshop "Exu- O Senhor dos Caminhos".


Foi uma tarde muito agradável com a dedicação e seriedade de todos participantes.



Em função do sucesso do evento, estamos programando o segundo workshop para o mês de maio.