quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

PAI ERNESTO SCAZIOTTI – UMBANDA COM HUMILDADE

Em 1980, ainda nos meus primeiros anos de magistério, trabalhava no conceituado Colégio XII de Outubro, no Alto da Boa Vista – Santo Amaro. Todos os dias quando eu chegava um inspetor de alunos, com quem eu não tinha intimidade, olhava para mim e abria um sorriso farto.
Depois de alguns meses, com o fato se repetindo, indaguei porque ele ficava rindo para mim quando eu chegava. Ele respondeu: “Não sorriso para você. E sim para o seu Caboclo, o Caboclo Sete Montanhas”. Fiquei estupefato, pois o meu único contato com a Umbanda até aquele instante foi no Terreiro de Pai João de Angola, já contado nesta obra.
Disse-me que aquela entidade sempre estava perto quando eu chegava à escola.
Falou que tinha um pequeno congá na sua casa e realizava sessões aos sábados à noite na casa de amiga. Convidou-me para conhecer e, em um sábado de fevereiro de 1980 lá cheguei, no Jardim São Luiz, em São Paulo. Conversei com Pai Benedito e foi o começo do meu desenvolvimento mediúnico. Ali fiquei um ano até que conheci o meu grande irmão Edison Cardoso de Oliveira e o Templo de Umbanda Ogum Beira Mar. Ali fiquei por dez anos.
Na mesma semana conheci Pai Ronaldo Linares e, em março de 1981, iniciei o Curso de Formação de Sacerdotes da Federação Umbandista do Grande ABC, Barco 12.
Pai Ernesto Antonio Scaziotti, desencarnou em maio de 2016, após uma vida profícua exercendo com maestria e humildade o sacerdócio de Umbanda.

Saravá Pai Ernesto!



Nenhum comentário: